Rolim de Moura,

Energisa ordena ação ilegal e funcionários acabam na Central de Polícia na capital, vídeo
As atividades da Energisa em Rondônia estão se tornando insustentáveis, inclusive com registro de confronto entre funcionários e consumidores.  Mesmo com uma CPI em andamento os desmandos da empresa continuam, numa clara afronta as autoridades e ao povo de

Publicado 13/12/2019
Atualizado 13/12/2019
A A
Foto: Divulgação

Uma equipe de funcionários da Energisa foi parar na Central de Polícia, na tarde dessa quinta feira, em Porto Velho, depois de receber voz de prisão do advogado Caetano Neto.  Cumprindo ordens de seus superiores, os empregados da Energisa trocaram o medidor de energia de uma residência sem a devida comunicação prévia de 72 horas e sem que a titular da conta estivesse no local.

Caetano Neto faz parte de um grupo de advogados de Porto Velho que se mantém em constante mobilização pela cidade em defesa dos consumidores. Essa, no entanto, é a primeira vez que os servidores da Energisa não acatam argumentos e acabaram sendo conduzidos pela Policia Militar até a Central de Policia, onde o caso será registrado, gerando materialidade para a judicialização de ação contra a Energisa. 

As atividades da Energisa em Rondônia estão se tornando insustentáveis, inclusive com registro de confronto entre funcionários e consumidores.  Mesmo com uma CPI em andamento os desmandos da empresa continuam, numa clara afronta as autoridades e ao povo de Rondônia. Na tentativa de melhorar a imagem, a empresa desencadeou, nos últimos dias, uma milionária campanha publicitária, onde tenta mostrar que está “investindo e melhorando a qualidade de vida da população de Rondônia."

 

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?