Rolim de Moura,
22°C

Suspeito de matar e amarrar homem em roubo tinha caso amoroso com a vítima, diz polícia de RO
Adonias Dias, que mantinha relação com a vítima, teve ajuda de Carlos do Nascimento para matar e roubar morador de 52 anos.

Por G1/RO
Publicado 14/12/2019
A A
Foto: Polícia Civil/Divulgação

O segundo suspeito de matar e amarrar Ery Monteiro de Brito, durante um assalto, foi preso pela Polícia Civil em Porto Velho na quinta-feira (12). Ele foi identificado como sendo Carlos do N., M,. Já o primeiro suspeito do latrocínio, Adonias D., G., havia sido preso no início de dezembro e, segundo foi descoberto pela polícia, Adonias e Ery mantinham um relacionamento amoroso.

Na delegacia da capital, Carlos do Nascimento assumiu a participação no crime. Ele alegou em interrogatório ter sido convidado por Adonias para participar do crime com o intuito de roubá-lo, porém a ação 'saiu do controle' e acabou resultando no assassinato de Ery, de 52 anos.

O cumprimento da prisão de Carlos foi realizado pela Polícia Civil através da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio da capital. De acordo com a investigação, Carlos tem passagem na Justiça por furto e que na ocasião se apresentou com diversos nomes falsos, pois era foragido do sistema prisional.

Diante da conclusão e esclarecimento do assassinato da vítima, o caso será encerrado e encaminhado ao Ministério Público (MP). A reportagem tenta localizar a defesa dos suspeitos.

Roubo e morte de Ery

De acordo com o registro da delegacia, no dia do crime, a Polícia Militar foi acionada para atender a uma ocorrência de roubo, que havia acontecido na Rua Canto Grande, no Bairro Aponiã.

Ery foi achado morto no quarto com os pés e as mãos amarrados. Também foi relatado pelos militares que a vítima tinha vários sinais de tortura.

O primeiro suspeito, segundo o relato da polícia, Adonias fugiu no dia do crime. Adonias Dias, de acordo com a polícia, mantinha um relacionamento amoroso com a vítima.

Diante das informações coletadas pelos investigadores sobre o suspeito após o latrocínio, foi pedido um mandado de prisão preventiva e este foi cumprido no dia 8 de dezembro.

De acordo com a polícia, foi durante o interrogatório que Adonias confessou a autoria do crime e indicou Carlos do Nascimento Mendes como sendo seu comparsa no latrocínio.

Fonte: G1/RO

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?