Rolim de Moura,
31°C

Irã admite ter abatido avião ucraniano: “Erro imperdoável”
Segundo a TV estatal iraniana, um "erro humano" fez com que o voo 752 da Ukraine International Airlines fosse derrubado por um míssil.

Publicado 11/01/2020
Atualizado 11/01/2020
A A
Foto: Reprodução/MAZYAR ASADI/PACIFIC PRESS/LIGHTROCKET VIA GETTY IMAGES

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, foi ao Twitter neste sábado (11/01/2020) e admitiu que mísseis do país derrubaram, devido a um “erro humano”, o voo 752 da Ukraine International Airlines, que decolou às 6h12 da quarta-feira (08/01/2020) e caiu às 6h14, matando todas as 176 pessoas a bordo.

Na postagem, Rouhani classificou a tragédia como decorrente de um “erro imperdoável”. “Investigação interna das Forças Armadas concluiu que, lamentavelmente, mísseis disparados devido a um erro humano causaram a horrorosa tragédia da queda do avião ucraniano e a morte de 176 pessoas inocentes”, registrou Rouhani na declaração.

Armed Forces’ internal investigation has concluded that regrettably missiles fired due to human error caused the horrific crash of the Ukrainian plane & death of 176 innocent people.
Investigations continue to identify & prosecute this great tragedy & unforgivable mistake. #PS752

— Hassan Rouhani (@HassanRouhani) January 11, 2020

 

Na sexta-feira (10/01/2020), tanto o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quanto o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, haviam feito pronunciamentos colocando nas costas do Irã a responsabilidade pela derrubada da aeronave.

No comunicado divulgado neste sábado, as Forças Armadas iranianas apresentaram condolências aos parentes das vítimas. O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Zarif, disse lamentar profundamente e pediu desculpas às famílias e aos mortos.

Imagens do ataque
Um vídeo de 20 segundos, divulgado por diversos meios de comunicação na quinta-feira (09/01/2020), mostra o momento exato em que o avião Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines caiu. Nas imagens, é possível ver uma forte luz se aproximando do solo, seguida de uma explosão.

A aeronave decolou do aeroporto de Teerã às 6h12 da última quarta-feira (horário local; 23h42 de terça-feira em Brasília) e perdeu contato com a torre dois minutos depois, às 6h14. O avião ucraniano carregava passageiros de sete diferentes nacionalidades.

Sanção dos EUA
Em resposta ao ataque, o governo norte-americano informou que vai impor novas sanções ao Irã, desta vez contra as autoridades de seguranças iranianas. Os secretários Mike Pompeo (Estado) e Steven Mnuchin (Tesouro) anunciaram a medida, que tem como alvo altos funcionários do governo e setores-chave da economia iraniana, além de cortar bilhões de dólares em fundos para o governo.

Frente aos apelos internacionais para que o conflito arrefecesse, Trump, tomou a medida com a expectativa de frear o desenvolvimento de um programa nuclear iraniano, além de forçar uma negociação.

Especialistas ouvidos pelo Metrópoles, contudo, alertam: já há literatura nas relações internacionais questionando a efetividade de medidas do tipo. Na prática, sanções podem prejudicar a população local, fortalecer discursos de governos autoritários e enfraquecer a oposição interna, avaliam.

O víde o abaixo mostra o possivel missel atingindo o avião.

 

Fonte: metropoles

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?