Rolim de Moura,
31°C

Ministério da Saúde envia 11 mil doses da vacina pentavalente para Rondônia
Dose objetiva proteger crianças contra doenças como difteria, tétano, coqueluche e hepatite B. Porto Velho recebeu 2,2 mil vacinas.

Por G1 RO
Publicado 15/01/2020
Atualizado 15/01/2020
A A
Foto: TV Globo/Reprodução

Após seis meses com estoque em baixa, o Ministério da Saúde enviou 11 mil doses da vacina pentavalente para Rondônia. Porto Velho é o primeiro município do estado a receber o lote, conforme divulgou nesta terça-feira (14), a Secretaria de Saúde de Rondônia (Sesau). A capital recebeu 2,2 mil doses.

De acordo com a pasta estadual, seis regiões receberão as mais de 8 mil doses, que serão enviadas à Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) e repassadas aos municípios posteriormente.

Segundo o Ministério da Saúde, a vacina pentavalente é a combinação de cinco doses individuais em uma. O objetivo é proteger as crianças contra doenças como: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meninge e na garganta.

As crianças devem tomar três doses da vacina aos 2, 4 e 6 meses de vida.

Quais os cuidados que se deve ter ao tomar a vacina pentavalente?

Ao sentir febre média ou alta:

É recomendado adiar a vacinação até a melhora dos sintomas para não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

Crianças com riscos de hemorragias (hemofilia, trombocitopenia, uso de anticoagulantes, outros distúrbios de coagulação):

Pode ser utilizado via subcutânea.

E quem não pode tomar a vacina pentavalente?

Crianças com 7 anos ou mais de idade;

Após reações em dose anterior, como moleza e palidez nas primeiras 48 horas, convulsões nas primeiras 72 horas, reações alérgicas nas primeiras distribuições da dose.

De acordo com a Sesau, cabe a cada Secretaria Municipal de Saúde montar o mapa estratégico nas salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde (UBS) para completar o esquema vacinal das crianças que precisam ser imunizadas.

No ano passado, segundo o Ministério da Saúde, o abastecimento das doses estava parcialmente suspenso desde julho. Isso porque os lotes foram reprovados no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e análise da Anvisa.

Ainda conforme o Ministério da Saúde, são distribuídas 800 mil doses mensais da vacina pentavalente no Brasil.

Fonte: G1 RO

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?