Rolim de Moura,
22°C

Esporte
Coronavírus: Japão decide suspender exibição da chama olímpica para evitar aglomerações
Seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), governo do país retira a exibição pública em Fukushima por tempo indeterminado

Publicado 07/04/2020
A A
Foto: Clive Rose/Getty Images

Em meio a um aumento de casos de coronavírus no país, o Japão decidiu suspender a exibição da chama olímpica na cidade de Fukushima nesta terça-feira. A decisão é motivada também por uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) para que se evite aglomerações a fim de prevenir o espalhamento do vírus. Com isso, o símbolo olímpico deixará de ficar exposto por tempo indeterminado. Nesta terça-feira, o Japão declarou estado de emergência no país.

Com o adiamento das Olimpíadas para 2021, a chama olímpica voltou a ficar exposta publicamente desde a última semana na cidade de Fukushima, uma vez que o revezamento da tocha também passou para o próximo ano. O local, no entanto, vinha recebendo um alto número de visitantes, algo que preocupou as autoridades.

- Originalmente, nós queríamos manter a exposição pública até o fim de abril. Mas, considerando os recentes desdobramentos (do coronavírus no Japão), nós decidimos interromper - afirmou um porta-voz do comitê olímpico, que evitou comentar onde a chama ficará guardada durante esse período.

Após uma série de discussões entre o Comitê Olímpico Internacional (COI) e o governo japonês, as Olimpíadas foram adiadas e agora serão disputadas entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021 em Tóquio. Os Jogos Paralímpicos serão entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro

Fonte: Globo Esporte

Japão Decidiu   Chama Olímpica   OMS   Comitê Olímpico   Aglomerações   Organização Mundial   Fukushima   Coronavírus  

Mais em Esporte

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?