Rolim de Moura,
21°C

Agronegócio
Boi gordo: mercado pode ficar firme após fim da safra, diz Scot Consultoria
Empresa afirma também que exportações aquecidas e o patamar dólar ajudando na competitividade do produto brasileiro são fatores de sustentação da arroba

Publicado 22/05/2020
A A
Foto: Plínio Queiroz/divulgação

A Scot Consultoria afirma que mesmo com o aumento na oferta de boiadas, por conta da chegada do período seco, os preços do boi gordo não tem sido pressionados.

“Este aumento, mesmo já observado há algumas semanas, não tem sido forte ao ponto de pressionar as cotações, em um cenário geral”, diz em boletim.

A empresa afirma que as exportações colaboram com o escoamento do produto e, consequentemente, com os preços. Quando o destino é a China, principal comprador, o ágio gira em torno de R$ 10 por arroba.

Segundo a Scot, em algumas semanas, após a passagem deste fim de safra, com a redução de oferta, o patamar cambial ajudando as exportações, é possível que seja observado um mercado mais firme para o boi gordo.

Varejo

Como já era esperado, o consumo está fraco nessa segunda quinzena do mês. Diante desse cenário, o preço da carne bovina caiu no varejo na última semana, na comparação semanal. Na média dos cortes pesquisados pela Scot Consultoria, houve queda de 0,38%, com destaque para o Paraná, que apresentou recuo de 1,08%.

São Paulo teve queda de 0,47% e no Rio de Janeiro o preço caiu 0,29% no período analisado. A única alta foi em Minas Gerais, de 0,31%.

Para os próximos dias, a expectativa é de que o consumo siga retraído no mercado doméstico.

Fonte: Canal Rural

Scot Consultoria   Sido Pressionados   Mesmo   Aumento   Scot   Período Seco   Boi Gordo   Consultoria Afirma   Sido Forte   Sido  

Mais em Agronegócio

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?