Rolim de Moura,
23°C

Agronegócio
Preço da soja recua até R$ 2 em mais um dia de baixa no dólar
Com isso, de acordo com a consultoria Safras, praticamente não houve movimentação no mercado interno

Publicado 04/06/2020
A A
Foto: Julio César García - Pixabay

A quarta-feira, 3, foi marcada por mais uma rodada de queda nos preços domésticos da soja, acompanhando a queda do dólar, que suplantou a valorização dos contratos futuros em Chicago, aponta a consultoria Safras. “Mas as referências são nominais, já que praticamente não há movimentação no mercado interno. Os produtores se retraem e aproveitam a queda da moeda americana para comprar insumos e pagar contas”, diz.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 104,50 para R$ 102,50. Na região das Missões, a cotação caiu de R$ 104,00 para R$ 102. No porto de Rio Grande, o preço recuou de R$ 107 para R$ 105,50.

Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 99,50 para R$ 98 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca caiu de R$ 106,00 para R$ 104,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca baixou de R$ 97 para R$ 95. Em Dourados (MS), a cotação caiu de R$ 94 para R$ 92. Em Rio Verde (GO), a saca recuou de R$ 98 para R$ 97.

Contratos futuros

A soja fechou esta quarta-feira, 3, com preços mais altos na Bolsa de Chicago. De acordo com a consultoria Safras, o mercado encontrou suporte mais uma vez nos sinais de demanda aquecida pelo produto americano. “Hoje, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou a venda de mais 186 mil toneladas por parte de exportadores privados para destinos não revelados”, diz.

O cenário financeiro mais tranquilo, com a expectativa de retomada da economia global, também ajudou a sustentar as commodities agrícolas. Por fim, o dólar recuou, dando competitividade às exportações americanas.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com alta de 7 centavos ou 0,82% em relação ao pregão anterior, a US$ 8,57 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,59 por bushel, com ganho de 6,25 centavos ou 0,73%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com alta de US$ 2,60 ou 0,91% a US$ 286,30 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 27,86 centavos de dólar, baixa de 0,08 centavo ou 0,28% na comparação com o fechamento anterior.

Fonte: Canal Rural

Saca   Preços Domésticos   Consultoria Safras   Queda   Cotação Caiu   Contratos Futuros   Centavos   Caiu  

Mais em Agronegócio

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?