Rolim de Moura,

Polícia
CRUEL: Mãe e filha são presas suspeitas de matar catador de recicláveis que se recusou a dar R$ 2 reais a elas
Foi agredido com socos e pontapés pelas suspeitas e demorou meses até procurar atendimento médico por medo, o que piorou quadro clínico.

Por G1 GO
Publicado 25/06/2020
Atualizado 25/06/2020
A A
Foto: Arquivo pessoal

Mãe e filha foram presas, nesta quinta-feira (25), suspeitas de matar o catador de recicláveis C. A. de A., de 53 anos, que se recusou a dar R$ 2 a elas, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

Segundo a Polícia Civil, meses antes de morrer, a vítima foi agredida por socos e pontapés pelas suspeitas e demorou a procurar atendimento médico por medo de represálias.

O mandado das prisões preventivas às mulheres, de 38 e 23 anos, foi cumprido pelo Grupo de Investigações de Homicídio (GIH) da Polícia Civil. De acordo com a delegada Caroline Matos Barreto, mesmo após demorar a procurar o médico, a vítima foi internada, mas faleceu em 19 de fevereiro deste ano com insuficiência respiratória.

“A vítima foi agredida só uma vez, mas foi ameaçada depois disso. As autoras invadiram a casa dele e pediram o dinheiro, ele disse que não daria, pois desconfiou que era para usar substâncias entorpecentes. Nesse dia, elas agrediram ele, mas ele só morreu meses depois”, disse.

Ainda segundo a delegada, o catador de recicláveis era vizinha das mulheres, o que pode ter contribuído para o medo dele em denunciar o crime. “Ele passou meses internado. E demorou em ser internado, por medo. Nas primeiras vezes que procurou atendimento não informou que havia sofrido agressões”, completou.

Elas vão responder por homicídio qualificado, com pena de até 30 anos de reclusão.

Fonte: G1 GO

Vítima   Polícia Civil   DISTRITO FEDERAL   Matos Barreto   Polícia   Caroline Matos   Mãe   Presas   Quinta-Feira  

Mais em Polícia

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?