Rolim de Moura,

Coordenação de Segurança das Eleições aponta menos de 90 crimes eleitorais em todo o Estado de Rondônia no primeiro turno
As ocorrências registradas por todo Estado eram informadas online

Publicado 16/11/2020
Atualizado 16/11/2020
A A

As eleições municipais aconteceram com normalidade neste domingo (15), nos 52 municípios do Estado. O levantamento do centro de situação Coordenação de Segurança das Eleições (Cose), composta também pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) apontou que dos 689 locais de votação em Rondônia, houve apenas 86 crimes relacionados ao pleito eleitoral, sendo 60 de boca de urna; 12 de compra de votos; seis de transporte de eleitores; três de desordem; três de impedimento ao exercício do voto e um crime de fake news. Esses crimes resultaram em 27 prisões ou conduções, sendo 24 de eleitores; duas de candidatos e uma de menor de idade.

O relatório final é da Coordenação de Segurança das Eleições, composta pelas polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Técnico-Científica, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, Tribunal de Justiça e Tribunal Regional Eleitoral. No centro de situação da Cose foi feito o acompanhamento das ocorrências registradas em todo o Estado de forma online. Esses registros alimentaram o quadro geral de ocorrências no país, através da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), em Brasília.

A Sesdec acompanhou os trabalhos da Cose durante todo o dia de votação. O secretário José Hélio Pachá enfatizou o empenho do governador Marcos Rocha em disponibilizar todos os recursos necessários para que as forças de segurança do Estado pudessem realizar um excelente trabalho neste período eleitoral. “Toda essa operação requer recursos financeiros significativos para viabilizar o trabalho das polícias”, destacou Pachá. O secretário também enalteceu a atuação das forças policiais do Estado ao lado das demais instituições neste momento tão importante para a democracia.

O Estado de Rondônia colocou mais de 3.800 policiais para dar condições necessárias aos mais de 1.100 milhão eleitores, para que pudessem exercer o direito ao voto de acordo com a lei eleitoral

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?