Rolim de Moura,

Batida entre ônibus e caminhão mata 7 pessoas e deixa outras 34 feridas no interior paulista
Entre as vítimas fatais, dois homens, que estavam no caminhão, foram identificados como irmãos. Acidente ocorreu na Rodovia Assis Chateaubriand, em Parapuã. Ônibus saiu do Pará e seguia para o Rio Grande do Sul.

Por G1
Publicado 22/12/2020
A A

Um acidente próximo à cidade de Parapuã, a 660 km de São Paulo, deixou 7 mortos e 34 feridos na noite desta segunda-feira (21), às 21h10. Um ônibus que saiu do Pará, com destino ao Rio Grande do Sul, colidiu com um caminhão na Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), na região do km 385.

Equipes do Corpo de Bombeiros da região trabalharam no resgate das vítimas.

Entre os feridos, 14 foram socorridos em estado grave.

Segundo a Polícia Rodoviária, o ônibus de linha regular com placa de Pelotas (RS) iniciou viagem em São Félix do Xingu, no Pará, e seguia para Carazinho, no Rio Grande do Sul.

As primeiras vítimas identificadas são dois irmãos que estavam no caminhão: o motorista, identificado pelas iniciais [D. Al. dos S. F.], de 30 anos, e [B. A. dos S.], de 33 anos.

Ainda não há informações sobre o número de passageiros nem sobre a identidade das vítimas no ônibus.

O ônibus é da empresa São Jorge, de Pelotas, contratado pela empresa Helios Coletivos e Cargas, com registro em Carazinho.

Ônibus tinha 39 passageiros e dois motoristas. Veículo chegaria nesta terça-feira (22), em Carazinho.

As circunstâncias ou causas do acidente serão investigadas.

De acordo com a Santa Casa de Misericórdia de Osvaldo Cruz, 21 vítimas do acidente foram atendidas na unidade, que fica a cerca de 13 quilômetros de Parapuã. Outras vítimas foram levadas para hospitais em Parapuã, Tupã e Marília.

Dos pacientes atendidos em Osvaldo Cruz, seis continuam internados, seis em observação e dois foram transferidos para Marília. Os demais foram liberados.

Na Santa Casa de Parapuã, dez pessoas receberam atendimento médico, duas pessoas foram transferidas para Marília, três crianças foram liberadas e enviadas a um abrigo em Osvaldo Cruz e cinco pessoas tiveram alta.

Em Tupã, a Santa Casa recebeu cinco vítimas e todas continuam internadas. Uma está em observação, três na enfermaria e uma está estável na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Ao todo, nove pessoas foram encaminhadas à Santa Casa de Marília. A unidade informou, que uma das vítimas está com politraumatismo, em estado grave.

Vítimas fatais

Entre as vítimas fatais do acidente, dois homens foram identificados como irmãos e moradores de Lucélia.

Os irmãos foram identificados pelas iniciais [B. A. dos S.], de 33 anos, e [D. A. dos S.], de 30 anos, estavam no caminhão. O irmão de 30 anos [D. A. dos S.] era o condutor do veículo.

O velório dos irmão está previsto para as 11h desta terça-feira (22), em Lucélia.

Além dos irmãos [D. A. dos S.] e [B. A. dos S.], as demais vítimas ainda não foram identificadas.

Duas mulheres e três homens que estavam no ônibus morreram. Um deles era o motorista.

Os corpos dos irmãos foram levados a Lucélia (SP), onde moravam. O sepultamento está previsto para as 17h desta terça-feira (22).

As outras cinco vítimas foram levadas ao Instituto Médico Legal (IML), em Tupã e aguardam o reconhecimento das famílias.

Acidente

De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, o ônibus seguia sentido Parapuã-Martinópolis. Já o caminhão, fazia o sentido contrário.

A polícia ainda explicou que o motorista do ônibus se deparou com uma roda (aro e pneu) completa no meio da via e tentou desviar, mas acabou danificando a roda do ônibus.

Com isso, conforme a polícia, o condutor perdeu o controle da direção, atravessou na diagonal e bateu de frente com o caminhão, que estava no acostamento e seguia no sentido contrário.

A Polícia Rodoviária suspeita de que os passageiros do caminhão chegaram a ver o momento da colisão, pois o veículo estava no acostamento da outra via, no sentido contrário.

Ainda segundo a polícia, a suspeita é de que a roda que estava no meio da via seja o estepe de algum caminhão que tenha se desprendido e caído.

O caminhão e o ônibus foram levados à Central da Polícia Judiciária (CPJ), em Tupã.

A equipe de reportagem tentou com a Polícia Civil, porém, a corporação informou que não pode dar detalhes da ocorrência, pois trabalha no levantamento das informações e identificação das vítimas.

Sobrevivente

A equipe de reportagem conseguiu conversar com um dos sobreviventes do acidente. O agricultor identificado pelas iniciais [J. C. R.] contou que seguia para Cascavel (PR), cidade onde vive a família. Ele relatou que saiu de Araguaína (TO), onde trabalha, com outra empresa de ônibus, e embarcou no veículo envolvido no acidente na cidade de Goiânia, às 9h desta segunda-feira (21).

"No ônibus só tinha trabalhador. Gente de muitas cidades. Eu não sei bem o que aconteceu porque acordei com a batida. Fiquei ferido, estou sentido dores", relatou.

Outro lado

Por telefone, a Helios Coletivos e Cargas confirmou que o ônibus envolvido no acidente é da empresa. Contudo, disse apenas que "no momento se concentra em atender as vítimas e familiares e não pode dar mais informações sobre o ocorrido".

A Polícia Rodoviária afirmou que se trata de uma empresa de linha regular, com cadastros regular na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Fonte: G1

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?