Rolim de Moura,
32°C

Política
Nova eleição para prefeito de Candeias do Jamari no dia 7 de julho
Prefeito foi afastado após denúncias de improbidade administrativa. Quatro candidatos concorrem.

Por Mário Jensen
Publicado 13/06/2019
Atualizado 13/06/2019
A A
Foto: Reprodução

Em Candeias do Jamari (RO), terá novas eleições, quarto prefeito em dois anos e meio. A nova votação acontece depois do afastamento do prefeito Luis Ikenohuchi (DEM) pela Câmara Municipal de Vereadores, no fim de fevereiro.

De acordo com as informações, está marcada para o dia 7 de julho a nova eleição. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) decidiu no dia 17 de maio pela realização do novo pleito, a pedido de representantes da Câmara e de outros partidos.

Segundo o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), Luis é acusado de cometer irregularidades que caracterizaram improbidade administrativa após uma denúncia de um morador da região ao Tribunal de Contas do Estado.

As acusações na Câmara se referiam a movimentações irregulares de recursos sem o conhecimento da casa e o desrespeito aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal com folha de pagamento.

Mais de 17 mil eleitores estão aptos a votar na escolha do novo prefeito e vice-prefeito, segundo o TRE.

Quatro candidatos concorrem ao cargo de prefeito. São eles José Ribamar de Araújo (PR), Lucivaldo Fabrício de Melo (DC), Paulo Sergio Augusto da Silva (PSTU) e Valteir Geraldo Gomes de Queiroz (PMN).

Candeias do Jamari já teve três prefeitos nos últimos dois anos e meio. O primeiro deles, Chico Pernambuco, eleito em 2016, foi assassinado no dia 18 de março de 2017 quando chegava em casa.

No dia 22 de março de 2017, o então vice-prefeito Luis Ikenohuchi assumiu a prefeitura do município. Menos de dois anos depois, em 25 de fevereiro de 2019, Ikenohuchi foi afastado pela Câmara de Vereadores. Na ocasião, o comando da prefeitura foi assumido interinamente pelo presidente da Câmara de Vereadores, Lucivaldo Fabrício de Melo.

O eleito no próximo dia 7 de julho poderá ser o quarto prefeito a assumir a cidade nos últimos dois anos e meio e cumprirá mandato até o fim de 2020. A cidade de Candeias sempre foi problemática quando se trata de politica e de eleição. A Justiça Eleitoral tem dificuldades para combater os esquemas de compra de votos e também para fiscalizar a legitimidade de milhares de eleitores que nunca tiveram residência em Candeias.


 

Fonte: Rolim Notícias com informações do G1 RO

Mais em Política

Notificações

Se você gostou do nosso conteúdo, podemos lhe enviar notificações push sobre postagens selecionadas.