Rolim de Moura,
36°C

Serviços recuam 0,9% em maio, a quarta queda consecutiva, diz IBGE
Essa foi a quarta queda consecutiva do setor devido à covid-19

Publicado 10/07/2020
A A

O volume de serviços no país recuou 0,9% em maio deste ano, na comparação com o mês anterior. Essa foi a quarta queda consecutiva do setor, que ainda sente os efeitos das medidas de isolamento adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os serviços recuaram 19,5% na comparação com maio de 2019, 7,6% no acumulado do ano e 2,7% no acumulado de 12 meses.

A receita nominal dos serviços caiu 0,7% em relação a abril deste ano, 18,8% na comparação com maio do ano passado, 6% no acumulado do ano e 0,1% no acumulado de 12 meses.

A queda de 0,9% no volume de serviços de abril para maio foi puxada por três das cinco atividades pesquisadas: serviços de informação e comunicação (-2,5%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-3,6%) e outros serviços (-4,6%).

Por outro lado, duas atividades tiveram queda em seu volume de abril para maio: serviços auxiliares aos transportes e correio (4,6%) e serviços prestados às famílias (14,9%).

“Os setores ligados às partes de alojamento e alimentação e transporte foram os que tiveram as perdas mais importantes no mês de abril. Agora em maio, eles mostram uma certa recuperação, crescendo nesse mês, mas não o suficiente para levar o setor de serviços para o campo positivo”, afirma o pesquisador do IBGE Rodrigo Lobo.

Fique ligado!

Quer receber nossas notificações?