Rolim de Moura,

Europa segue como principal destino da safra 2020/21

Por Cepea
Publicado 24/09/2020
A A

As exportações brasileiras de melão da nova campanha (2020/21) se iniciaram em agosto, somando quase 5 mil toneladas, quantidade 6% superior à embarcada no mesmo mês do ano passado, conforme dados da Secex. A receita, por sua vez, avançou 8% na mesma comparação, somando US$ 3,3 milhões (FOB).

Segundo exportadores consultados pelo Hortifrúti/Cepea, esse cenário é reflexo da baixa oferta da fruta na Europa, o principal destino do melão brasileiro, o que favoreceu o fechamento de contratos com importadores do velho continente. Destaca-se que a safra espanhola enfrentou problemas de produção relacionados ao clima e à pandemia da covid-19 neste ano, como falta de mão de obra.

Em setembro, ocorreu o primeiro embarque comercial de melão brasileiro à China, após a assinatura do acordo bilateral firmado no fim do ano passado, segundo notícias veiculadas pela mídia. Vale destacar que esse mercado deve ser desbravado aos poucos, em decorrência de dificuldades logísticas, segundo agentes consultados pelo Hortifrúti/Cepea. 

Fonte: Cepea